12.6.14

Chá Para as Mães 2014

Mais um ano que o grupo Unijovem realiza o delicioso "Chá Para as Mães".
Tudo preparado com muita delicadeza e amor. Mãezinha
Quando o Pai Celestial precisou colocar na Terra as primeiras criancinhas, chegou à conclusão de que devia chamar alguém que soubesse perdoar infinitamente. De alguém que não enxergasse o mal. Que quisesse ajudar sem exigir pagamento. Que se dispusesse a guardar os meninos, com paciência e ternura, junto do coração. Que tivesse bastante serenidade para repetir incessantemente as pequeninas lições de cada dia. Que pudesse velar, noites e noites, sem reclamação. Que cantarolasse, baixinho, para adormecer os bebês que ainda não podem conversar.
Que permanecesse em casa, por amor, amparando os meninos que ainda não podem sair à rua. Que contasse muitas histórias sobre a vida e sobre o mundo. Que abraçasse e beijasse as crianças doentes. Que lhes ensinasse a dar os primeiros passos, garantindo o corpo de pé. Que os conduzisse à escola, a fim de que aprendessem a ler.
Dizem que nosso Pai do Céu permaneceu muito tempo, examinando, examinando... e, em seguida, chamou a Mulher, deu-lhe o título de Mãezinha e confiou-lhe as crianças.
For esse motivo, nossa Mãezinha é a representante do Divino Amor no mundo, ensinando-nos a ciência do perdão e do carinho, em todos os instantes de nossa jornada na Terra. Se pudermos imitá-la, nos exemplos de bondade e sacrifício que constantemente nos oferece, por certo seremos na vida preciosos auxiliares de Deus. (XAVIER, Francisco Cândido. Pai Nosso. Pelo Espírito Meimei. FEB.)

12.4.14

Semana comemorativa de 150 Anos de O Evangelho Segundo Espiritismo

A última palestra da semana em comemoração dos 150 anos do Evangelho Segundo Espiritismo foi maravilhosa. Sinopse da palestra ministrada por nosso irmão Celso Lúcio Teodoro:
LIVRO: O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO COMEMORAÇÃO DOS 150 ANOS DA PRIMEIRA EDIÇÃO DESSE LIVRO REALIZADA EM ABRIL DE 1864, NA FRANÇA, POR ALAN KARDEC 1 – As três grandes revelações que Deus faz à humanidade a)Moisés – Condições do desenvolvimento moral, intelectual e material da sociedade na época, as leis civis, as leis morais e a introdução, pela primeira vez do conceito monoteísta. b)Jesus – Não vim destruir a lei, mas cumpri-la, isto é, desenvolvê-la, dar-lhe o verdadeiro sentido e adaptá-la ao grau de desenvolvimento dos homens. c)Espiritismo – Ao contrário das duas primeiras grandes revelações, as manifestações espíritas aparecem no mesmo período em diversos pontos da terra, mas são consolidadas e agrupadas em livros na França, a partir da segunda metade do século 19, por Alan Kardec. 2 – Os livros básicos da Doutrina Espírita a)O Livro dos Espíritos b)O Livro dos Médiuns c)O Evangelho Segundo o Espiritismo d)A Gênese e)Céu e Inferno f)O que é o Espiritismo. 3 – O Evangelho Segundo o Espiritismo (Apresentação) 4 – Capítulo 6 – O Jugo Leve e Cristo Consolador 5 – O Culto do Evangelho no Lar 6 – O que fazer para colocar em prática os ensinamentos de Jesus.
Nossos sinceros agradecimentos aos irmãos que ministraram as palestras, que nosso mestre Jesus os abençoe sempre para que possamos continuar a levar o conhecimento desta doutrina de amor e caridade a todos os lugares. "A maior caridade que podemos fazer pela doutrina espírita é a sua Divulgação - Emmanuel

11.4.14

Semana Comemorativa de 150 Anos de Evangelho Segundo Espiritismo

Outra maravilhosa palestra aconteceu nesta quarta-feira sobre o Evangelho Segundo Espiritismo.
Antes da Palestra do nosso irmão Paulo José Borges foi lido um trecho do evangelho que foi aberto aleatoriamente, coincidentemente(Será?) o mesmo tema escolhido pelo nosso palestrante. Capítulo 9 – BEM-AVENTURADOS OS MANSOS E PACÍFICOS,

9.4.14

Semana Comemorativa de 150 Anos do Evangelho Segundo Espiritismo

Foi maravilhoso o 1º dia de palestra, segue abaixo o tema ministrado pelo presidente da S.E.I.L.
SOCIEDADE ESPÍRITA IRMÃ LAVÍNIA 07 de abril de 2014 João Barboza de Souza Palestra alusiva à semana de comemoração dos 150 anos do Evangelho Segundo o Espiritismo Iniciaremos o nosso trabalho reportando-nos ao Novo Testamento, no livro de Mateus, Cap V, VV 17 e 18: “ Não Penseis que eu vim abolir a lei e os Profetas. Não vim abolir, mas cumprir. Em verdade, eu vos digo: Antes que o céu e a terra deixem de existir, nem uma só letra ou vírgula serão tiradas da lei, sem que tudo aconteça” SIGNIFICADO: Deus, através do Governador do Planeta terra, Jesus Cristo, enviou ao longo do tempo inúmeros missionários (Sócrates, Platão e outros) à face da terra, trazendo novas instruções (LEIS) para ajudar a humanidade no seu desenvolvimento. Depois de diversos precursores terem preparado os caminhos, nesta mesma linha de bondade e grandeza do Pai Eterno, o nosso Governador planetário (Jesus) envia Moisés , o grande legislador hebreu, que tem como missão aglutinar aquele povo em torno de um único Deus, o que ele fez ao receber o decálogo (A LEI DE DEUS) no Monte Sinai ,traçando um roteiro divino para aquele povo rebelde e difícil de governar. Esta aí, portanto, a Primeira Revelação para a humanidade. Posteriormente Moisés criou inúmeras leis civis para conduzir sua nação, e para que elas pudessem ter respaldo diante daquele povo, dizia que eram palavras diretas de Deus. Contrariando assim o decálogo que dizia, NÃO MATARÁS, estas ditas leis mandavam matar com requinte de crueldade o seu próprio povo que não as cumprissem; determinando inclusive o extermínio de nações estrangeiras inteiras, incluindo crianças, mulheres e velhos, deixando tão somente os homens jovens para serem escravos e as mulheres virgens para serem usadas pelos soldados hebreus; saqueando todos os bens de valores ( ouro, prata, gado, etc ). Quando Jesus dizia: “não vim destruir a lei, mas dar-lhe cumprimento”, estava se referindo à lei de Deus que resume no seguinte : “ Amarás teu Deus de todo coração e ao próximo com a ti mesmo”, e não às leis civis de Moisés que determinavam” olho por olho e dente por dente” Depois que Moisés preparou o caminho com difusão da primeira revelação em vários países da região, o Pai eterno envia o seu filho, Jesus Cristo que pessoalmente veio trazer a mensagem de amor de paz e de esperança para a humanidade, dando prosseguimento à lei de Deus, os dez mandamentos que é resumida no “ Amarás teu Deus de todo o coração e o teu seu próximo como a ti mesmo”. Jesus implantou sua mensagem dando-nos o exemplo do amor, perdão, tolerância, bondade, sapiência, trabalho e sobre tudo de sacrifício, se deixando imolar no madeiro sem nada reclamar, em benefício da humanidade, cuja história todos conhecemos. Jesus Cristo lançou desta forma a Segunda Revelação em cumprimento a lei de Deus acima mencionada e em nenhum momento ele deu respaldo as leis civis de Moisés, ao contrário, ele em muitos casos as contrariou e modificou. Jesus Cristo anuncia a Terceira Revelação: João, Cap XIV, vv. 15 a 17 e 26. “Se me amais, guardai os meus mandamentos; e rogarei ao meu pai e Ele vos enviará outro consolador... que vos ensinará todas as coisas e vos fará recordar tudo que vos tenho dito” Jesus Cristo não tinha ensinado tudo,ele mesmo quem disse; mandaria alguém para complementar e relembrar o que Ele ensinou. E quem neste dois mil anos trouxe, em termos pessoais, institucionais ou filosóficos, algo diferente que pudesse mudar o rumo dos pensamentos da humanidade a não ser a Doutrina dos Espíritos? Sem entrar em detalhes sobre a rica biografia de Allan Kardec ( Hippollyte Léon Denizard Rivail) vamos direto à sua tarefa de missionário de Jesus que veio cumprir a sua promessa em mandar o Consolador, o Espírito de verdade conforme está em Mateus V, vv 17 e 18 já referenciados. Isto ocorreu somente depois de muitos anos de escuridão do período medieval, quando então o campo mental dos homens de bem já estava preparado para novas revelações. Depois da publicação do livro dos Espíritos (1857); o livro o que é o espiritismo (1859); o livro dos médiuns (1861),vem a lume o Evangelho Segundo o Espiritismo, com a primeira publicação em abril de 1864. Os Evangelhos constantes do Novo Testamento dividem-se em cinco partes: 1. Os atos comuns da vida de Cristo. 2. Os milagres. 3. As profecias. 4. As palavras que a igreja tomou para fundamentar seus dogmas. 5. O Ensino moral. As quatro primeiras sempre foram motivos de discussão, enquanto a última (ensino moral) é intocável, onde todas as religiões se encontram, onde sobressai a ética, a esperança,a justiça, a felicidade no presente e no futuro. Esta é a parte objetiva desta obra, trazer a interpretação simples e sem alegoria ou misticismo ao povo comum, sob a orientação e ilustração de espíritos do Senhor altamente comprometidos com a evolução da humanidade. Em suas páginas não encontramos restrição de culto ou religião, nenhuma palavra de ódio ou violência, nada que faça referência a um Deus ciumento e vingativo. Ao contrário, nos mostra um Deus justo bondoso e que sempre perdoa seus filhos dando-lhes novas oportunidades através das sucessivas reencarnações nas “diversas moradas da casa do Pai”.

31.3.14

Aguardamos você e sua família!

8.2.14

Cerimônia de Bênçãos de Boas vindas

Dia 19 de janeiro de 2014 às 10h30min foi realizado a cerimônia de bênçãos de boas vindas a criança. Francisco dos Santos de Matos Jorge, nascido no dia 04 de novembro de 2013 na “Maternidade Vila da Serra ” na cidade de Nova Lima, MG. Filho de Alan de Matos Jorge e Maria Angélica dos Santos.
Os padrinhos de Francisco dos Santos de Matos Jorge são Celso Lúcio Teodoro, Marta Heloisa Rocha Teodoro, Délcio Eustáquio Braga, Abigail Inês da Rocha Braga.
O Presidente da Sociedade Espírita Irmã Lavínia, João Barboza de Souza falou sobre a cerimônia com uma breve explicação do significado do batizado em termos genéricos e religiosos e para as crianças que acabem de nascer na doutrina espírita. Falou sobre a responsabilidade dos pais ao receber a criança em seu lar e da responsabilidade que os padrinhos têm. Quando convidamos para apadrinhar nossos filhos eles se tornam os segundos pais e eles têm o dever de orientar e dar bons exemplos a seus afilhados.
Em seguida foi feita a leitura do “Evangelho Segundo Espiritismo” e uma pequena explicação sobre o parágrafo lido.
A prece “Oração para uma criança que acaba de nascer” na página 264 do capítulo XXVIII do “Evangelho Segundo Espiritismo” foi lida pelo presidente.
Com passes de imposição de mãos também fez a oração do “Pai Nosso” rogando a Deus que a jornada terrestre de nosso pequeno irmão seja de muita paz e evolução espiritual.
Foi também oferecido à água fluidificada a criança aos pais, padrinhos e todos os presentes a cerimônia.
Após elevar seus pensamentos em agradecimento a Deus à oração “Pai Nosso” foi realizada e encerrou a cerimônia.